O Orçamento Empresarial é uma ferramenta de gestão que o empresário e empreendedores poderão utilizar para mapear o seu percurso empresarial para um próximo período, no qual poderá criar cenários conforme suas expectativas de crescimento ou desaceleração baseado no seu histórico anterior, bem como sobre uma ótica do cenário econômico observando a inflação, os índices econômicos, variação do dólar, entre outros e também sobre o seu mercado de atuação. Lembre-se que para garantir uma estabilidade nas empresas, recomenda-se o planejamento de suas ações e a organização de seus gastos.

No Orçamento Empresarial terá um roteiro que reunirá informações das receitas, custos e despesas detalhadas. Todas as áreas da empresa devem ser envolvidas no processo. As receitas estão ligadas ao processo operacional de vendas ou prestação de serviços. Também podem ser incluídas as receitas financeiras. Os custos estão ligados aos gastos diretamente ligados as vendas como os custos da mercadoria vendida e as despesas referem-se aos gastos de estrutura, aluguel, telefone, energia elétrica, etc.

Os custos e as despesas dentro da estrutura do Orçamento Empresarial serão classificados em custos variáveis, impostos, custos fixos, trabalhista, vendas, investimentos, todos estes sendo como saídas operacionais da empresa. As entradas e saídas não operacionais são aquelas que vem do meio externo da empresa, como exemplo os empréstimos efetuados e prestações liquidadas.

 O orçamento empresarial poderá ser feito a partir do DRE ou do Fluxo de Caixa do exercício anterior com perspectivas de crescimento e reajuste/redução de custos aplicando um certo % analisado. Para as Micros Empresas recomenda-se adotar o fluxo de caixa para a elaboração do orçamento empresarial, onde terá uma análise mais detalhada dia a dia das entradas e saídas dos recursos da empresa.

Após a elaboração do Orçamento Empresarial é necessário um acompanhamento para analisar o previsto e o realizado, identificando as variáveis que levaram a variação e adotar medidas para buscar atingir a meta estabelecida.

Este acompanhamento pode ser feito através da verificação dos indicadores como a margem de contribuição, o ponto de equilíbrio e a lucratividade da empresa.

Agora que você empresário e empreendedor já sabe um pouco mais do Orçamento Empresarial, aproveite e coloque em prática a sua organização dos seus gastos e o planejamento de suas ações. Ficou com dúvida, solicite orientações de um Contador Consultor.

Por Roque Andrade – Consultor em Finanças; Contador; Sócio das empresas Conta Gestor Contabilidade e RA Consultoria Empresarial; Consultor Credenciado Sebrae-Pr; Especialista MBA em Finanças, Auditoria e Planejamento Tributário; Diretor Suplente do Sescap Campos Gerais; Membro do IPEC Instituo de Estudos Contábeis de Ponta Grossa.